domingo, 28 de outubro de 2007


Fiz essa poesia pensando em mim, na minha realidade, nas minha mudanças e no futuro, mas veio um doido (mauxinhO) e disse que parece com você..então eu dedico a você May, a Joice e a Betina.



Meu fado


Nasci sem sorte na vida

e estava sem rumo

até encontrarte poesia

uma inspiração

uma flor bem-cheirosa

um dom, um fado

e meu tino que só me levava a você

é e eu canto

Moça que saia roda

encanta e floresce

doce canção

olhos redondos e saia rodada

dança e explora

Moça do cabelo caracol

faz do meu fado O melhor

de céu azul e saia florida

saia, saia, saia

saia florida, roda a saia

quero ver a sua meninice em flor

saia daqui

me deixe aqui

Ah!! nao paro de pensar na barra da saia daquela mulata

que arrebatou meu coração!!!




Por Livia Oliver

2 comentários:

*betina moraes* disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
*betina moraes* disse...

lívida lívia,

em primeiro lugar: quem foi que deixou de me avisar que vc tem blog???? eu vou ser obrigada a protestar!!!!!

em segundo lugar: obrigada por tanta atenção e carinho. é fato que os poetas todos se identificam e fazem parte do mesmo picadeiro. somos todos poetas, somos todos irmãos em lira e sonho. fico muito feliz por estarmos nos aproximando e agindo junto ao verso.

sua poesia é muito sincera, seu verso entra fácil na gente. gostei muito, acho que você pode ir na asa do poema sem medo!

vamos indo, juntando nossos afeto e construindo um mundo menos sem graça!

um beijo enorme para você, poeta!

28 de Outubro de 2007 07:40