segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Lágrimas do Sul

Reviver
Tudo o que sofreu
Porto de desesperança e lagrima
Dor de solidão
Reza pra teus orixás
Guarda o toque do tambor
Pra saudar tua beleza
Na volta da razão
Pele negra, quente e meiga
Teu corpo e o suor
Para a dança da alegria
E mil asas para voar
Que haverão de vir um dia
E que chegue já, não demore, não
Hora de humanidade, de acordar
Continente e mais
A canção segue a pedir por ti(a canção segue a pedir por nós)
África, berço de meus pais
Ouço a voz de seu lamento
De multidão
Grade e escravidão
A vergonha dia a dia
E o vento do teu sul
É semente de outra história
Que já se repetiu
A aurora que esperamos
E o homem não sentiu
Que o fim dessa maldade
É o gás que gera o caos
É a marca da loucura
África, em nome de deus
Cala a boca desse mundo
E caminha, até nunca mais
A canção segue a torcer por nós

Milton Nascimento.

4 comentários:

Thiago Almeida disse...

Pro Miltão (olha a intimidade) não há palavras.

Adorei seus posts!

Grande beijo, querida!

joice disse...

Minha querida, seu blog está lindo.
Eu li cada palavrinha.
Te amo livinha...um beijo muito grande.
Chiquinha.

betina moraes disse...

você colocou a "lágrima do sul" em vermelho, na página branca, destacando a força da canção. está bonito de ver maninhachica!

um beijo no seu coração, tão sensível e cheio de bons sentimentos...

Maricotinha disse...

Maninha, preguiçosa e linda...tá na hora de atualizarrrr....adorei "lágrimas do sul", mas quero coisa nova por aqui.
Quero ver seus versos reluzindo nessa casinha. como é que é? levanta do sofá em vem postar!
te amo!