quarta-feira, 19 de março de 2008

Deslumbra ao longe tanta beleza






Que seria da vida
se não a vida fosse tão bela
pássaro, cravo, canela
poder enxergar o tudo
sentir o nada
voar!
ver o sol alaranjar
mergulhar no azul-mar
estar todo um colorido
Intenso e bonito.
Que seria da vida
se não fosse ela tão bela
sorriso.
Tão nada
sentido.
Tão som
ouvido
Tão tudo
Tempo querido!

3 comentários:

e-Brasil disse...

E um poema lembra outro...

Se Eu Vê-la Direi…

Vez por outra sinto
sinto o teu perfume
Vez por outra minto
omito o meu ciúme…
E fico a desejar-te minha!

Mais das vezes quero
quero ser teu par
Mais das vezes sonho
sono a te embalar…
E fico a te querer só minha!

Desde sempre vejo
espelho de minh’alma
Desde sempre almejo
espelho de tu’alma
…Sermos um numa casinha.

(Evaldo Pedro Brasil da Costa)
Em 21 de maio de 1997.

Thiago Almeida disse...

Lindo poema! Adorei!

A vida é um tema lindo de se falar! Mesmo para aqueles que não a valoriza!

Parabéns!

betina moraes disse...

tempo rei...

sua poesia está fluindo cada vez mais natural. vitória das letras!

um beijo com aquele afeto de sempre...