sexta-feira, 13 de junho de 2008

Efusão

Floresce cada vez
censura minha lei
É tíbio que foge,
que cala, que corre
apático, insensível
Frívolo, menino
Movimento impetuoso
E eu inerte.
Fel, perdição
Efêmero, fugaz
O amor é muito mais
Prefiro sonhar
é o que me cabe.

2 comentários:

betina moraes disse...

é o que cabe a todos nós, sonhadores de plantão!

no seu caso, ainda acrescentaria "agir", pois sei que você atua em sua vida e em seus sonhos, com a força e graça com que atua no verso!

sei que você agi e suas ações ainda vão mudar muita coisa no mundo...


um beijo de fã!

betina moraes disse...

obs: "age"!


beijos corretivos!