quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Ciranda que não passa


Do Livro O Quilombismo de Abdias Nascimento Pág. 161 6ª frase
"Quero encerrar esse documento reafirmando minha confiança nos jovens negros do Brasil"
Uma tentativa desesperada para a ciranda eterna de Betina
.
Que não importa a confiança
Não importa a clareza
A negrura sempre encobre
caráter ou riqueza
.
Estão dividos
favelas e cadeias
Escritórios, hospitais
Existe sim negro forte
para preservar os ancestrais
.
Há uma fúria que pulsa
desmascarando a poluição
Legitima defesa
pondo fim a imitação
.
Não apague a memória
Aqui se alimenta do passado
Não queria diferença,
mas tentam roubrar nosso legado
.
Negro todo
A liberdade já vem
Só falta mostrar ao branco
O que é dele, é meu também!

7 comentários:

betina moraes disse...

eu tenho muito orgulho de conhecer você, muito.

no futuro, quando todos entiverem babando ao seu redor por conta do seu talento tão precioso, eu vou bater no peito e dizer: eu vi primeiro!

você supera em muito as expectivas de uma mera ciranda.

te amo.

um beijo de fã!

Thiago Almeida disse...

Lindo demais, genial!

Parafraseando a frase citada, vou um pouco mais além na minha fé:

"Quero encerrar esse comentário reafirmando minha confiança nos jovens do Brasil. Que todos saibam que o valor não está no bolso, no sobrenome, na cor da pele ou no vizinho. Está no caráter, na verdade individual e na crença coletiva. Pois, a arma mais poderosa que o homem tem, ele carrega consigo, dentro da cabeça... Esta arma, chama-se: Idéias".

PS: Quem viu primeiro fui eu! rs...

betina moraes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Livissima!


Vim ler a ciranda.
Betina me indicou.
Ah, que coisa mais linda,amor.


Que coisa mais linda...

Beijos dentro.


Chiquinha.

ManinhaChica disse...

Betina, não poderia ser melhor, me encontrei em voce. Te amo!

ManinhaChica disse...

Thiaguissimo, é bom te ver aqui! Tudo seria melhor se não tivesse diferenças, ou melhor se todas diferenças fossem respeitadas. Está certissimo! Beijos de admiração

ManinhaChica disse...

Jóia, metade de mim é voce!