quinta-feira, 8 de janeiro de 2009


Desflorar para renascer

Nuances

Que o cinza provou

Gracejo

Que ele não segurou

Se coloriu de primavera

Se coloriu num festejo a ela

Flor que morre, nasce

Morre em vão

Se recriou

o vivo

Se remorrer

não pode

Que surja - suba- seja - parta

Fênix

Pólen - sêmen de flor

Sêmen - pólen de amor

6 comentários:

Maricotinha disse...

Estou em combustão!

Te amo!

betina moraes disse...

um dos versos seus que mais me tocou.


sou sua fã!

comafeto,

um beijo!

Lívia disse...

Betina, quero ler isso eternamente. Agora o que faço com tanto afeto?

betina moraes disse...

faz como eu, querida, distribua sem restrições!

um beijo meu amor!

Thiago Almeida disse...

Simplesmente...Genial.

Adorei, Lívia!
PARABÉNS.

betina moraes disse...

amor,

tem um convite lá no meu blog para você...

um beijo querida!