quinta-feira, 8 de novembro de 2007


Um comentário:

*betina moraes* disse...

riqueza,
vamos no mesmo rio. fernando pessoa disse o Tejo não é maior do que o rio que passa na aldeia dele (era um rio bem pequeno o que passava na aldeia dele..)sabedoria de poeta que entende não existir coisa melhor do que "a coisa que é sua", "a cidade onde você nasceu", "a lua vista da sua janela", "o rio que passa na sua aldeia". a poesia para mim é um país. todo o poeta é gente do mesmo lugar. nenhum rio é maior do que o rio da nossa aldeia, tanto assim também é nossa identidade, onde estivermos no mundo sempre poderemos ser uma ligada a outra, pela nacionalidade, pelo país de onde viemos...

um beijo de afeto.