sábado, 6 de setembro de 2008

Dor desigual


Um chá para dor na alma
Um chá.
Que tenha poder de curar a dor na alma
Poder.
Compressa na ferida, reanimação.
Re-respiração.
Um chá para o desconserto
Costurar.
Um remédio para a dor, por favor,
Com solução; um que segure a mão, desamarre o coração, acabe com a erosão.
Milagre.
Agora, sem hora, vou embora, mesmo erma.
É preciso que haja a devolução de mim mesma.

1,2,3 e já!

3 comentários:

betina moraes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
betina moraes disse...

está amando mana?

"1, 2, 3 e já"!

amor é mágica, nada além.

um dos milagres que ele faz é dar corpo a alma do poeta e fazê-la saltar para fora, como agora, no "dor desigual"!

ame sempre, ame mais, amor é saúde!

correspondido, é o paraíso,
se não, é inspiração!
de qualquer forma, amor é sempre reforma da mesma construção!

um beijo, menina dos olhos!

Joice Marino disse...

Ai! Deu dorzinha!

Ai, amor.

Ai!

Beijo, querida.