sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

A mão da limpeza


O branco inventou que o negro
Quando não suja na entrada
Vai sujar na saída,
ê Imagina só
Vai sujar na saída,
ê Imagina só
Que mentira danada, ê
Na verdade a mão escrava
Passava a vida limpando
O que o branco sujava,
ê Imagina só
O que o branco sujava, ê
Imagina só
O que o negro penava, ê
Mesmo depois de abolida a escravidão
Negra é a mão
De quem faz a limpeza
Lavando a roupa encardida,
esfregando o chão
Negra é a mão
É a mão da pureza
Negra é a vida consumida ao pé do fogão
Negra é a mão
Nos preparando a mesa
Limpando as manchas do mundo com água e sabão
Negra é a mão De imaculada nobreza
Na verdade a mão escrava
Passava a vida limpando
O que o branco sujava, ê
Imagina só
O que o branco sujava, ê
Imagina só
Eta branco sujão
(Gilberto Gil)

2 comentários:

Maricotinha disse...

Ah! Essa é uma das melhores de Gil! É linda!
Bjs, mana!

Maricotinha disse...

Igual à que fazemos, mana!